Higiene Íntima

Higiéne íntima: como fazê-la? O que usar?

A área íntima é frágil e propensa a infecções, infecções por fungos e irritações. Adotar uma boa higiene é essencial, mas como lavar bem esta zona? Com que sabonetes? O que deve evitar?  Lavar após o sexo ou durante a menstruação?

Como lavar-se: os movimentos certos

O banho íntimo consiste apenas em limpar sua vulva, ou seja, a parte externa da zona íntima. "Não lave o interior dos lábios nem irrigue a vagina. A vagina possui bactérias boas que permitem que uma boa proteção", explica a Dra. Jessica Dahan Saal, ginecologista obstetra. “Lavá-la pode perturbar esse ecossistema chamado flora bacteriana e levar ao desenvolvimento de leveduras ou outras infecções genitais ". A perturbação da flora bacteriana vaginal pode levar à vaginose bacteriana e, em particular, causar complicações durante a gravidez.

O banho íntimo Quantas vezes?

A vulva pode ser lavada uma vez ao dia com um gel de banho para o corpo. No caso de um segundo banho durante o dia, é preferível não usar sabão e enxaguar apenas com água limpa.
A evitar:
Pelas mesmas razões que o duche, o uso regular de pensos é fortemente desencorajado. Muito agressivos, eles correm o risco de perturbar a flora vaginal.

Higiéne íntima durante a menstruação

A higiene pessoal não deve ser diferente ou mais intensa durante a menstruação. "Algumas mulheres propensas à infecção por fungos devem usar preferencialmente produtos farmacêuticos durante os períodos menstruais precisamente para evitar possíveis infecções por fungos", explica o especialista. Por outro lado, é essencial trocar regularmente (máximo a cada quatro horas!) De proteções periódicas (tampões, pensos) para evitar o desenvolvimento de bactérias.

Higiéne íntima depois da relação sexual

Como observa Dahan Saal, "depois da relação não é necessário lavar-se, mas se a mulher sentir necessidade, é aconselhável fazê-lo com água. Pelo esperma não é necessário lavar-se, não está sujo ". Por outro lado, é bastante aconselhável urinar após a relação sexual em mulheres propensas a infecções do trato urinário.

Higiéne íntima após o parto

Após o parto, o importante é que a área do períneo esteja sempre limpa e seca, principalmente se houver pontos. "É importante lavar com água após cada evacuação e secar bem, enxugando com uma toalha limpa, papel toalha ou mesmo alguns segundos com um secador de cabelo frio", insiste o ginecologista. Também deve lembrar-se de alterar as proteções higiénicas com muita frequência para evitar o crescimento bacteriano.

Higiéne íntima em caso de irritação

Só porque a sua zona íntima está um pouco irritada, não significa que precise lavá-la com mais frequência. Banhos muito frequentes podem paradoxalmente aumentar o risco de infecções. Irritada ou não, não exceda mais de dois banhos por dia. Em caso de irritações frequentes, é recomendável ter cuidado com as propriedades suavizantes e calmantes. Na secura íntima, os hidratantes são preferidos. O seu pH deve sempre estar entre 4,5 e 9, para uso diário. Não hesite em pedir aconselhamento ao seu ginecologista.
Nota: Bardana é uma planta medicinal conhecida pelas suas propriedades calmantes e suavizantes em irritações íntimas. É utilizado na composição de certos produtos de higiene íntima e, portanto, adequado para a pele mais delicada.
Higiéne íntima e pH neutro
Mulheres propensas a candidíase ou vaginose recorrentes devem evitar usar produtos com pH neutro e preferencialmente usar produtos com pH básico (cerca de 5).

Que produtos deve usar na sua higiene pessoal?

Os bons produtos geralmente são os produtos básicos com PH encontrados nas farmácias ou em lojas online. Infelizmente, os produtos de higiene íntima comprados nos supermercados geralmente não são de alta qualidade e são bastante desaconselhados pelos ginecologistas.

Que sabonetes usar?

O ideal é usar um sabão neutro sem sabão, com um pH que respeite o pH fisiológico dessa área do corpo, entre 4,5 e 9. O pH é um indicador que mede a acidez de um ambiente . O PH 7 é neutro, acima é alcalino e abaixo é ácido. O pH varia de acordo com as áreas do corpo, dependendo das influências hormonais em particular. Entende-se, portanto, que os cuidados íntimos de higiene devem ter um pH que corresponda à área a ser limpa. Caso contrário, o produto é considerado muito agressivo para a pele.


Evite:
•    O sabão com um pH muito alcalino tem um efeito de limpeza nas membranas mucosas.
•    Sabões contendo anti-sépticos que podem destruir as boas bactérias naturalmente presentes na vagina (lactobacilos), desequilibram a flora bacteriana e, portanto, têm o efeito oposto ao desejado, aumentando o risco de infecção.
•    Géis de banho excessivamente perfumados, agressivos para a flora vaginal.

Roupa interior a evitar e roupa interior a aconselhar

Para uma boa higiene íntima, é essencial trocar de roupa diariamente. Calças muito justas ou justas também não são recomendadas, pois promovem a transpiração, o que aumenta a proliferação de germes. Finalmente, a roupa de baixo de algodão, que é mais absorvente e macia, é preferível aos sintéticos




NOVIDADES

Payot Gelée Gommante Douceur

-34%

Novo

Sisley Le Phyto Gloss

-11%

Novo

Inscreva-se na Newsletter